Beladonna - Página inicial
Meus pedidos Carrinho de compras Finalizar pedido Entrar em contato
Telefone Envie sua receita
Home Empresa Como comprar Formas de pagamento Trocas e devoluções Notas de privacidade
Nome:

E-mail:

Qual emagrecedor vc mais gosta?



[ Ver resultados ]

Votos: 244
Comentários: 147

Mucuna Pruriens 400mg

  • Fórmula Magistral elaborada com o ativo Mucuna pruriens extrato padronizado.

  • Fabricante: A Beladonna
   Produtos disponíveis:
Quantidade:
R$ 55,10
ou em até 24x de R$ 2,91 no cartão ou R$ 49,59 à vista com 10% desconto
  • Indique este produto
  • Comentários
  • Outros
  • Visa
  • Mastercard
  • Diners Club
  • ELO
  • Aura
  • Boleto
  • Transferencia
  • PayUPayUem até 24x de R$ 2,91 no cartão
    ou R$ 55,10 à vista
  • PagSeguroPagSeguroem até 1x de R$ 55,10 sem juros
    ou R$ 55,10 à vista
  • 01x sem juros de R$ 55,10
    • 01x sem juros de R$ 55,10
      • 01x sem juros de R$ 55,10
        • 01x sem juros de R$ 55,10
          • 01x sem juros de R$ 55,10
            • Boleto BancárioItauR$ 49,59 à vista com 10% de desconto
            • ItauR$ 49,59 à vista com 10% de desconto
            • BradescoR$ 49,59 à vista com 10% de desconto
            • SantanderR$ 49,59 à vista com 10% de desconto
            Mais informações sobre este produto
              Descrição   |  Indicação   |  Composição   |  Posologia   |  Efeitos Colaterais   |  Interações Medicamentosas   |  Observações   |  Armazenamento   |  Prazo de Validade   |  Advertências   |  Referências Bibliográficas   |  Prazo para entrega

            Descrição
            Planta proveniente da Índia, reconhecida pelas suas propriedades afrodisíacas. Estimula também a deposição de proteínas nos músculos e aumenta a força e a massa muscular.
            Aumenta os níveis de L-Dopa, um inibidor da somatostatina. O seu extrato é também conhecido por estimular o estado de alerta e melhorar a coordenação.
            Ayurveda é sem dúvida o sistema mais antigo de medicina no mundo - e a única medicina tradicional para estar baseada em princípios científicos. O uso da erva Mucuna pruriens na medicina ayurvedica vêm de épocas de mais de 4500 anos atrás.
            Mucuna pruriens tem um perfil bioquímico fascinante, contendo uma grande quantidade de ingredientes ativos como a nicotina, serotonina e L-dopa (ou dihidroxifenilalanina) - o precursor principal do neurotransmissor dopamina, isolado por cientistas índios em 1936.
            Quando a dopamina produzida pelos neurônios são afetados pela doença de Parkinson, resulta em tremores incontroláveis, rigidez dos músculos, dificuldades para falar, escrever e se equilibrar e lentidão de movimentos.
            A deficiência sub-clínica de dopamina é responsável pelo sentimento de depressão e falta de desejo sexual. A Dopamina é considerado o neurotransmissor "feelgood", produzido pelo cérebro quando se quer "estar contente" ou der ao corpo uma "recompensa".
            É também um intermediário na produção de norepineprina (ou noradrenalina, o neurotransmissor que nos desperta do sono) e é efetivo a estimular a produção do hormônio de crescimento (HgH).
            Em um estudo comparativo com animal na doença de Parkinson na qual quantidades iguais de princípio ativo eram usadas, Mucuna pruriens extrato foi mostrado para ser duas a três vezes mais efetiva que o L-dopa sintético. Isto sugere que seja o perfil bioquímico da erva como um todo, e não só o princípio ativo, que é responsável por aumentar sua efetividade significativamente tratando sintomas da doença. Estudos humanos também mostraram benefícios neurológicos importantes para M.pruriens, e ao contrário do L-dopa sintético - tolerância excelente e quase nenhum efeito colateral.
            É provável que quando se toma um extrato da erva juntamente com Tribulus Terrestris aumenta a quantidade de L-dopa que alcança o cérebro. Tribulus contém um inibidor moderado de monoamina oxidase, uma enzima degradante da dopamina. Este modo natural de melhorar os efeitos de Mucuna pruriens foi reconhecido por médicos Ayurvedicos durante mais de 1000 anos.
            Tomando Mucuna pruriens extrato padronizado em L-dopa estimula a secreção de hormônio de crescimento (Hgh) pela glândula pituitária. O Hormônio de crescimento é indubitavelmente o hormônio anti-envelhecimento mais poderoso: encoraja a massa muscular e desencoraja a gordura de corpo, melhora a força e nivela a energia, aumenta o senso de bem-estar e tem uma influência positiva em muitos outros aspectos de saúde.
            Mucuna Pruriens também é usado na medicina ayurvedica, para: restabelecer a libido (junto com Tribulus Terrestris) aumentar os níveis de testosterona (como mostrado em um estudo controlado) e dopamina; em casos de esterilidade masculina e feminina (aumentando a contagem de esperma e encorajando a ovulação), melhorar a agilidade mental, coordenação motora e tratar condições de apatia.

            Mecanismo de Ação:
            Estudos clínicos e pré-clínicos mostram que Mucuna pruriens tem grande importância no tratamento da doença de Parkinson. Foram tratados sessenta pacientes com a doença de Parkinson com Mucuna pruriens em um estudo aberto durante 12 semanas.
            Estatisticamente, houve reduções significantes na doença de Hoehn e de Parkinson unificado mostrando taxas de contagem do início ao término do tratamento. Mucuna pruriens também mostrou estimular a testosterone-enantato induzido pela atividade androgênica observada em um grupo de indivíduos tratados.
            Estudos também mostraram que as sementes de Mucuna pruriens podem provocar um aumento significante na contagem de espermatozóides, vesículas seminais e próstata dos ratos albinos tratados. Estudos farmacológicos mostraram sua utilidade como estimulante de SNC, anti-hipertensivo, estimulante sexual e mais.

            Contra-Indicações:
            A semente pode causar problemas de nascimento e estimular a atividade uterina. Deve ser evitado por mulheres durante a gravidez.
            Mucuna pruriens mostrou ter a habilidade de reduzir o açúcar do sangue. Aqueles com hipoglicemia ou diabetes devem usar somente sob supervisão médica.
            É contra indicado em combinação com inibidores M.A.O.
            Mucuna pruriens possui atividade androgênica, aumentando os níveis de testosterona; pessoas com síndromes andrógenas excessivas devem evitar o uso.
            Mucuna pruriens inibe a prolactina. Caso você tenha uma condição médica resultando em níveis inadequados de prolactina no corpo, não use a menos que sob supervisão médica.
            A semente contém alta quantidade de L-dopa. Levodopa é o medicamento usado para tratar doença de Parkinson. Pessoas com doença de Parkinson devem apenas usar sob supervisão médica ou um indivíduo qualificado.
            Indicação
            - Para doença de Parkinson (contém L-dopa natural).
            - Para impotência e disfunção erétil.
            - Como afrodisíaco e para aumentar a testosterona.
            - Como anabólico e androgênio, fortalecendo os músculos e ajudando a estimular o hormônio do crescimento.
            - Ajudando na perda de peso.
            Composição
            Cada cápsula contém:

            Mucuna Pruriens 400 mg
            Excipiente qsp 1 cápsula
            Posologia
            Tomar 1 cápsula via oral, uma vez ao dia, ou conforme orientação do profissional habilitado.
            Efeitos Colaterais
            Doses elevadas de Mucuna pruriens pode causar superestimulação, aumento da temperatura corpórea e insônia.
            Interações Medicamentosas
            Pode potencializar medicamentos androgênicos.
            Pode potencializar a insulina e medicamentos anti-diabetes.
            Potencializa medicamentos com levodopa.
            Observações
            Venda mediante prescrição do profissional habilitado.

            "Não se trata de propaganda e sim descrição do produto, consulte sempre um especialista".
            Armazenamento
            Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC).
            Proteger da luz, do calor e da umidade.
            Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.
            Prazo de Validade
            6 meses.
            Advertências
            1. Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.
            2. Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o produto.
            3. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
            4. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.
            5. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
            6. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
            7. O uso do medicamento durante o período de amamentação também não é recomendado.
            8. Embora não existam contra-indicações relativas a faixas etárias, recomendamos a utilização do produto para pacientes de idade adulta.
            9. Este medicamento não deverá ser partido ou mastigado.
            10. Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica.
            11. Pacientes hipertensos, consulte seu médico para uma melhor avaliação.
            12. "SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO"
            Referências Bibliográficas
            1. Agharkar, S.P. 1991. Medicinal plants of Bombay presidency. p. 1?2. Scientific Publ. Jodhpur. India.
            2. Caius, J.F. 1989. The medicinal and poisonous legumes of India. p. 70?71. Scientific Publ., Jodhpur, India.
            3. Chandra, S. 1993. Jadi-Butiyan. Sadhana Pocket Books, Delhi.
            4. Farooqi, A.A., M.M. Khan, and M. Asundhara. 1999. Production technology of medicinal and aromatic crops. p. 26?28. Natural Remedies Pvt. Ltd., Bangalore, India Lindley, J. 1985. Flora medica. Ajay Book Service, New Delhi.
            5. Oudhia, P. 2001a. Record of Aphis craccivora Koch (Hemiptera: Aphididae) on medicinal crop Mucuna pruriens L. Chhattisgarh (India). Insect Environ. 7(1):24.
            6. Oudhia, P. 2001b. My experiences with world?s top ten Indian medicinal plants: Glimpses of research at farmer?s field in Chhattisgarh (India). In: Abstract Workshop- cum-Seminar on Sustainable Agriculture for 21st Century, IGAU, Raipur, India. 20?21 Jan.
            7. Oudhia, P. and R.S. Tripathi. 2001. The possibilities of commercial cultivation of rare medicinal plants in Chhattisgarh (India). In: Abstract. VII National Science Conference, Bhartiya Krishi Anusandhan Samittee, Directorate of Cropping System Research, Meerut (India), 12?14 April.
            8. Pandey, G. 1998. Chamatkari Jadi-Butiyan. Bhasha Bhavan, Mathura, India.
            9. Pandey, U. 1999. Chamatkari Paudhe. Bhagwati Pocket Books, Agra, India.
            10. Ramnath, V. 1992. Vanoshadhi Shatak. Serve-Seva ? Sangh ? Prakashan, Varanasi, India.
            11. Rastogi, R.P. and B.N. Mehrotra. 1991a. Compendium of Indian medicinal plants. Vol. I. (1960?69). Central Drug Research Institute, Lucknow and Publications and Information Directorate, New Delhi.
            12. Rastogi, R.P. and B.N. Mehrotra. 1991b. Compendium of Indian medicinal plants. Vol. I (1970?1979).Central Drug Research, Institute, Lucknow and Publications and Information Directorate, New Delhi.
            13. Sastry, C.S.T. and Y.Y. Kavathekar. 1990. Plants for reclamation of wastelands. Publications and Information Directorate, New Delhi. p. 317?318.
            14. Shalini, K. 1997. Vedic leguminous plants. Classical Publ. Co., New Delhi.
            15. Shashtry, R.K. 1995. Bhartiya Jabi-butiyon tatha vrikcho ke chamatkar. Dehati Pustak Bhandar, Delhi.
            16. Singh, B.M., V.K. Srivastava, M.A. Kidwai, V. Gupta, and R. Gupta, 1995. Aloe, psoralea and mucuna. p. 515?525. In: K. L. Chadha and Rajendra Gupta. (eds.), Advances in horticulture Vol. 11. Medicinal and aromatic plants, 1995. Malhotra Publ, House, New Delhi.
            17. Singh, U., A.M. Wadhwani, and B.M. Johri. 1996. Dictionary of economic plants in India. Indian Council of Agricultural Research, New Delhi. p. 45?146. Upadhyay, R.K. 2000.
            18. Upyogi Jadi ? Butiyan. Randhir Prakashan, Haridwar, India. Verma, D.M., N.P. Balakrishnan, and R.D. Dixit. 1993. Flora of Madhya Pradesh.
            19. Botanical Survey of India. p. 190?191. Lucknow, India.
            20. Warrier, P.K., V.P.K. Nambiar, and C. Ramankutty. 1996. Indian medicinal plants Vol. 4. p. 68?72. Orient Longman, Chennai, India.
            Prazo para entrega
            De 2 a 10 dias úteis.
            Clientes que compraram esse produto também compraram...
            Opinião dos consumidores
            • 5 00% | Nenhum voto
            • 4 00% | Nenhum voto
            • 3 00% | Nenhum voto
            • 2 00% | Nenhum voto
            • 1 00% | Nenhum voto
            Avaliação geral:0 de 5 estrelas

            Este produto ainda não tem avaliações.
            Ver todos os comentários sobre esse produto
            Programa de Pontos
            Banner Segurança

            Avaliação de Lojas e-bit
                 
               
                 
            Copyright 2007-2017 ©
            iSET - Plataforma de loja virtual
            Plataforma de Loja Virtual